INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Rápido rápido!

A executar antes que ele cresça!





Vai ficar o máximo!


Nem pensar!


Árvore de Natal, daquelas grandes, cheias de ramos e picos e enfeites e luzes e presentes aos pés?
Presépio, daqueles bonitos, cheios de personagens em barro e todos  pintadinhos e musgo e palhinhas?
Decorações, daquelas vistosas, cheias de velas e fitas e bonecos e folhagens?

Sinto muito, este ano não temos, gastei tudo num bebé daqueles que andam e agarram-se às coisas e puxam e metem na boca e atiram e arrancam e no fim ainda gritam muito satisfeitos.

Uma chatice.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

No Natal, de presente, eu quero que seja...

... Não é A Minha Agenda, mas é quase! Ou melhor, é uma agenda e muito MUITO mais!






Memórias



Uma GRANDE música do antigamente num anúncio com imagens que fazem lembrar precisamente esse bom antigamente. Ai a juventude!

E recuando ainda mais atrás nesta memory lane, mais recordações aqui

sábado, 26 de novembro de 2011

Foi anteontem

Que este pequenito fez dois anos bem medidos. Como qualquer aniversário à semana, comemora-se ao fim-de-semana, pois claro.
Pois então, parabéns a estas Maravilhas!


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Pedro na Creche





O Pedro adora a sua escolinha. Não podíamos ter feito melhor coisa para estimular os seus sentidos, aumentar a sua autonomia, fazê-lo ver, sentir, aprender coisas novas, conviver com os seus pares e outros adultos.
Claro que é chato tirá-lo do seu sossego quentinho e levar com tosses, febres e outros que tais, mas o que ele ganha supera largamente o que perde.
À ida, é uma alegria vê-lo atirar-se confiante nos braços da educadora e desaparecer em busca de um qualquer brinquedo, juntar-se aos coleguinhas nas explorações que só eles percebem. É ainda melhor chegar ao fim da tarde, observá-lo distraído nas suas voltas e ver a surpresa seguida do riso maravilhoso quando percebe que já voltámos, que já é hora de voltarmos juntinhos para casa, acabar bem o dia. E corre, corre, quatro passos trôpegos, pumba, o resto a gatinhar, que bom, os pais, os pais!, vamos para casinha!
É muito bom.

Dou um tiro na cabeça

Juro.
Se algum dia da cabeça do meu filho sai uma coisa destas eu terei falhado no meu "papel" de educadora e a escola no seu "papel" de formação.
Brado aos céus!

Impossível ler tudo em carreirinha. É compreensível. Aqui fica a transcrição, que aqui ninguém lançou pedra na cruz, não merece decifrar isto palavra por palavra:

"o papel da escola eu axo que é igual a um papel qualquer de imprensa A4. E de certeza que é. tem a mesma grossura e tudo. Agora se estão a falar, por exemplo, das folhas de Tes...te que é uma folha A3 duberada ao meio fazendo duas folhas A4, axo melhor que as folhas de teste sejam assim do que só uma folha A4, essas fichas que os professores dão são sempre folhas de formato A4 ou de formato A5 . Os testes As professoras metem sempre folhas de formato A4 mas quando são mais as professoras agrafam sempre as folhas e nunca fazem teste com folhas formato A5. Por isso eu axo que as folhas desta escola são iguais às das outras escolas ou de outras empresas."

É preciso fazer um desenho, ou não há mesmo forma de perceber a questão?
Está tudo minado!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Win Win Situation

Pequeno Pedro começou o fim-de-semana mais cedo, está com os avós e a Rica Sobrinha I, contente da silva.
Papás queridos ficam sozinhos duas noites, horas bem contadinhas, contentes da silva.


YAY

Jantar fora, sofazar, descansar, dormir, não jantar, namorar, passear, vagar, cinemar...

Tudo a que temos direito, contentes da silva!


Gadget Maravilha

Este é O auxiliar de memória para pais de primeira viagem ou pais que têm que lidar com a confusão de um bebé novo no meio de manos tolos. Ou seja, TODOS os pais! Com um simples click, começa a contar há quanto tempo foi a última muda, a última refeição, a última toma do remédio, ou há quanto tempo está a dormir e muito mais. Fantástico! Encontra-se aqui:

http://www.misscacahouete.com/product.php?id_product=32



Ou então descarrega-se alguma app que faça o mesmo no telemóvel... Há app para tudo, para isto também, seguramente...

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A Banhos


Este Domingo resolvemos, just for fun, dar um bom banho de imersão ao Pedro.
Foi o delírio! Ele já não se lembrava do que era mergulhar o pézinho em água, desde o Verão que não fazia o gosto, pelo que surpreendeu-se com a sensação e ficou em transe! Mas rapidamente pôs-se a par da novidade e foi só reinar! Chapinhou, brincou, borbulhou, foi uma diversão pegada. Tudo molhado num raio de 200 metros.
Seguramente a repetir!

Sim sim, claro...


What is the matter mommy, Flour Destroys Living Room!-----Must See!

À atenção dos senhores que gostam de fazer vídeos virais:
Quando quiserdes lançar um vídeo que quereis fazer passar por real e espalhá-lo pela internet à velocidade da luz, por favor, tentai ser realistas. Não fazei espalhar a farinha por cada centímetro quadrado de chão disponível, não espalhai farinha em cada quadro na parede, não espalhai farinha tão bem espalhadinha por cima das costas inteiras do sofá. Não é esse o aspecto de uma sala tomada de assalto por dois miúdos e um saco de farinha. A coisa tem de ser mais caótica, o caos mais desordenado, mais ao calhas, percebeis? Além disso, nunca podeis plantar uma "mãe" que, de câmara de filmar em punho, veja uma cena destas e não a largue imediatamente com a apoplexia de apanhar a casa neste estado e não grite com os miúdos até lhe faltar a voz e não tenha de ser fisicamente afastada deles por umas boas 12 horas para que não lhe dê uma coisinha má e os miúdos não voem pela janela.
Percebeis? É que assim o vídeo é só parvo, não é chocante e OMG.
Poupai a minha paciência. Não percebeis nada destas maravilhas da maternidade...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Para passear em segurança II

No seguimento deste post, e porque muitas de vós pediram pelos próximos episódios, aqui fica o desenrolar e desfecho desta saga em busca da cadeirinha de automóvel dos nossos sonhos! Post longuíssimo, mas espero que ajude quem ainda anda ou há-de andar às compras!
Vamos comprar na Volvo mais próxima a cadeirinha Multi-Tech da Britax (à qual eles alaparam um símbolo da Volvo, mas é Britax), que vai dos 9 aos 25 kg, pode ser usada em ambos os sentidos e senta o miúdo de costas para o sentido de marcha até os 4/5 anos ou mais e custa €275,00, o que é um preço bastante razoável (€100,00 mais barata que o P.V.P.), tendo em conta a cadeirinha que é, o tempo que dura e a qualidade que tem.
Como temos dois carros e queremos usar a cadeirinha em ambos, vamos encomendar um conjunto de correias extra no site sueco, por forma a facilitar a troca entre carros, tendo cada carro sempre instaladas as correias. Este tipo de cadeirinhas prende através do cinto de segurança e através de correias presas aos bancos da frente.
Como um dos carros não tem portas traseiras, montar e usar a cadeirinha no banco de trás será uma canseira total, principalmente nos primeiros tempos de habituação. Por isso, até os três anos de idade do Pedro, sempre que dermos as nossas voltas pela cidade, ele vem no banco da frente sem problemas. Daqui a dois anos, ou viramos a cadeirinha no banco de trás, ou nos entendemos com a cadeirinha virada para trás no banco de trás, ou matamos o carro, ou deixamos de usar cadeirinha nesse carro. Quando lá chegarmos...
Foi-nos recomendado, em consulta ao Håkan Svensson do site sueco (adorei!), a compra da Hi-Way da Britax, pois é muito leve e compacta, ideal para espaços pequenos e mudanças constantes. No entanto, a Multi.Tech tem mais tempo de vida útil e vira em ambos os sentidos e nós preferimos ter essa versatilidade.
E foi assim que nos decidimos por aquele bicharoco.
Últimas notas: Depois de encontrar os sites que já havia referido no outro post, continuei a pesquisa e pouco mais de jeito encontrei à venda em ou para Portugal. E ou eram muito caras ou eram muito monstras, ou o material não era grande coisa. De qualquer forma, posso dizer que pelo menos na Bebé Confort também se vendem boas cadeiras rearfacing (da marca BeSafe ou da Maxi Cosi, uma das duas ou ambas...), que em qualquer concessionário da Volvo em Portugal se vende uma cadeirinha rear facing versátil e da melhor qualidade possível (mas é apenas um modelo, o que é muito limitado) e que no site sueco respondem a quaisquer perguntas no mesmo dia e com toda a objectividade e simpatia, tendo à venda (e actualmente em saldos!) todos os melhores e mais jeitosos modelos a bons preços.
Eu avisei que isto ia ser longo, mas espero que a partilha venha a ajudar alguém a recolher mais informação, quiçá escolher este tipo de cadeirinhas, nós estamos cada vez mais seguros de termos feito a melhor compra possível.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Nunca mais gozarei...

... com os cortes e jeitos malucos do cabelo da Rica Sobrinha II ou com as carecadas da Rica Sobrinha I e a franja de parolinho do Pedro, às mãos do avô com alma de técnico capilar em pleno ataque de "tricotomania aguda", juro. Podia ser pior.


Enquanto não me aparecer uma destas ao vivo e a cores, ainda não vi tudo!
Já agora, quem é a fofurinha? Esta é fácil, vá...

Concordo plenamente


Mário Cordeiro, pediatra, disse na semana passada numa conferência organizada pelo
Departamento de Assuntos Sociais e Culturais da Câmara Municipal de Oeiras, que muitas birras
e até problemas mais graves poderiam ser evitados se os pais conseguissem largar tudo
quando chegam a casa para se dedicarem inteiramente aos seus filhos durante dez minutos.
Ao fim do dia os filhos têm tantas saudades dos pais e têm uma expectativa tão grande em
relação ao momento da sua chegada a casa que bastava chegar, largar a pasta e o telemóvel e
ficar exclusivamente disponível para eles, para os saciar. Passados dez minutos eles próprios
deixam os pais naturalmente e voltam para as suas brincadeiras. Estes dez minutos de atenção
exclusiva servem para os tranquilizar, para eles sentirem que os pais também morrem de
saudades deles e que são uma prioridade absoluta na sua vida. Claro que os dez minutos
podem ser estendidos ou até encurtados conforme as circunstâncias do momento ou de cada
dia. A ideia é que haja um tempo suficiente e de grande qualidade para estar com os filhos e
dedicar-lhes toda a atenção.
Por incrível que pareça, esta atitude de largar tudo e desligar o telemóvel tem efeitos imediatos
e facilmente verificáveis no dia-a-dia.
Todos os pais sabem por experiência própria que o cansaço do fim de dia, os nervos e
stress
acumulados e ainda a falta de atenção ou disponibilidade para estar com os filhos, dão origem
a uma espiral negativa de sentimentos, impaciências e birras.
Por outras palavras, uma criança que espera pelos pais o dia inteiro e, quando os vê chegar,
não os sente disponíveis para ela, acaba fatalmente por chamar a sua atenção da pior forma.
Por tudo isto e pelo que fica dito no início sobre a importância fundamental que os pais-homem
têm no desenvolvimento dos seus filhos, é bom não perder de vista os timings e perceber que
está nas nossas mãos fazer o tempo correr a nosso favor.
in Boletim de Julho da Acreditar

domingo, 20 de novembro de 2011

Cúmulo da gulodice

Ando a catar os rolinhos de chocolate do Special K.
Ao que chegámos!

O Silêncio


Ele dorme.
E ele também.
A casa é toda minha, o tempo é todo meu.
O silêncio está por todo o lado. O meu silêncio está condenado a morte súbita e espalhafatosa. Que morte inglória.
O meu silêncio, que raro, que precioso.
Noutras circunstâncias poderia ser uma maldição, mas neste momento o silêncio é um bem escasso susceptível de usos alternativos.
Faltam dois minutos para começar a dar o meu filme. Acaba-se o silêncio, mantenho-me silenciosa.
Homecinema de manhã, maravilhas da maternidade.

Update: durou meia hora. Oh tristeza!

sábado, 19 de novembro de 2011

Cúmulo da tecnologia

O Pedro ainda não diz uma palavra de jeito, mas já "fala" ao telemóvel...
Pior! "Atende" o telemóvel e ampara-o com o ombro, tal como nós fazemos, porque sempre que o temos por perto não temos o luxo de ter uma mão disponível para segurar o telemóvel. Tal preciosismo é de arrepiar.
O mundo está perdido, one baby at a time.
E depois palra todas aquelas coisas interessantíssimas que tem para dizer para quem o consiga perceber. Eu ainda não consigo, temos pena.

Assim tens um auditório reduzido puto, estás literalmente a falar para o boneco.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sobre o último vídeo viral do momento

Não vou dignar-me dar-lhe tempo de antena, postando ou linkando-o neste espaço, mas a propósito de um comentário que fiz no Not So Fast da super-mulher Marianne, com a qual concordo plenamente neste caso (e a quem muito admiro e desejo as maiores felicidades, já agora!) fica aqui registada a minha opinião, à laia de copy paste:

A falta de cultura nesta geração é um flagelo, sem dúvida, e concordo plenamente contigo no que toca à educação e à plena responsabilidade dos pais em dá-la e em abrir os horizontes, conhecimentos e curiosidade dos nossos filhos, Por isso estou confiante que não te vão sair dois espécimes daquela estirpe na rifa, porque isso não nos sai, leva sim anos a apurar!

Mas também estou convencida que entre os entrevistados e principalmente tendo em conta as perguntas, imensos jovens deram respostas certas ou mesmo tiradas brilhantes; se calhar alguém até corrigiu o jornalista! Mas isso não interessou para nada. E esse, a meu ver, é o maior problema, é que isso não é divulgado, o que não só é redutor, porque não reflecte a realidade tal como ela verdadeiramente é, como também dá um sinal angustiante sobre o que interessa à sociedade, sobre o que os media acham que move as audiências e realmente as move, basta ver a forma como este vídeo se alastrou, seja por choque ou diversão. A estupidez é valorizada, esta sociedade acredita que a estupidez vende, rende, e realmente rende, mesmo que seja pela negativa, mesmo que seja para falar mal e já se sabe que hoje mais que nunca, falem bem ou mal, mas falem...

Sinceramente, eu acho que a Sábado queria fazer render a estupidez de alguns, não tanto criticá-la.

Este tipo de jornalismo não merece o meu tempo de antena, e no entanto, cá fica o meu comentário longo e maçador... bolas, sempre conseguiram por-me a falar nisso também!

Todas as idades


Esta imagem podia ter 32 anos. Aquela camisolinha já repousou naquele mesmo abraço há 32 anos atrás. Apenas o boneco que a veste é outro. Já não é o filho, é o neto.

É mais uma maravilha da maternidade, aquela que se reforça com o reforço das gerações.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Homes in Heaven

A minha marca de mobiliário favorita em todo o mundo (isso é bué) lançou, com a sua mais recente colecção, novas propostas de ambientes que fogem um pouco ao ex libris white on white da marca, mas mantêm o tom clean, confortável e sofisticado.








 Esta cabeceira é TUDO. E vai ser minha! Longa vida ao capitonet.



De sonho...

Rotina perfeita

Vamos os dois buscar o Pedro às cinco e tal.
Pedro na cama para uma sesta de fim de tarde às seis.
Relaxar um pouco, fazer cenas.
Pedro acorda às sete e tal.
Pai dá banho, mãe prepara o jantar.
Mãe escolhe a roupa, arruma coisas no quarto do Pedro, continua a pilotagem do fogão, enquanto o pai trata da toillette noturna do Pedro.
Pai dá jantar ao Pedro enquanto a mãe prepara os seus pratos e termina o jantar.
Pedro brinca pelo chão ou na cadeirinha, ou vai dormir, enquanto pais jantam.

Ah *suspiro profundo*, se todos os dias fossem assim!
Mas não, não são, valham-nos os que são, cherish.


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Para o anoitecer



Que vozes boas, que brisa suave... Serenity now

Márcia com JP Simões - A PELE QUE HÁ EM MIM (Quando o dia entardeceu)

Tal e qual

Daqui por algumas semanas este menino fará as suas primeiras tentativas para pôr-se de pé e caminhar, irá de mãos ao chão vezes sem conta e ficará a olhar em frente, a cabeça dificilmente levantada, enquanto ouve a voz da mãe que lhe diz, Vem cá, vem cá, meu menino, e não muito tempo depois sentirá a primeira necessidade de falar, quando alguns sons novos começarem a formar-se na sua garganta, e ao princípio não saberá que fazer com eles, confundi-los-á com os outros que já conhecia e vinha praticando, os do grito e os do choro, porém não tardará a perceber que deve articulá-los de um modo muito diferente, mais compenetrado, imitando e ajudado pelo movimento dos lábios do pai e da mãe, até que consiga pronunciar a primeira palavra, qual ela tenha sido não sabemos, talvez papa, talvez papá, talvez mamã, o que sim sabemos é que a partir de agora nunca mais o menino Jesus terá de fazer aquele gesto do indicador da mão direita na palma da mão esquerda se a mãe e as vizinhas tornarem a perguntar-lhe, Onde é que a galinha põe o ovo, é uma indignidade a que se sujeita o ser humano, tratá-lo como um cãozito ensinado a reagir a um estímulo sonoro, voz, assobio ou estalo de chicote. Agora Jesus está capacitado para responder que a galinha pode  ir pôr o ovo aonde quiser, desde que o não faça na palma da sua mão.

in O EVANGELHO SEGUNDO JESUS CRISTO, de José Saramago 

Só se pode adorar José Saramago! 
Pois que o pequeno Pedro, que tal como o menino Jesus, já palra, já anda, não há maneira de nos fazer a vontade, quer mas é que a pitinha vá pôr o ovo no raio que a parta, desde que não seja na palma da sua mão, tal e qual.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Dance, dance, dance

Este documentário é QUALQUER COISA DE MUITO BOM!
Adoro dança irlandesa, é muito louca. E muito louco é o mundo de competição de quem pratica este desporto/dança/paixão.


Coco Rocha on JIG from Coco Rocha on Vimeo.

Passear em segurança

O Pedro já tem mais de um ano (ena ena), mas ainda anda de carro na coque. Ainda vai confortável, mas já está quase no ponto de rebentação. Mais dia menos dia vai mesmo ter de mudar de cadeirinha. Mas essa mudança está a dar-me uma carga de trabalhos, pois feita casmurra, insisto em pesquisar, procurar, faruscar o tipo de cadeirinha que eu quero comprar para ele, contrariando 99% do que se encontra à venda por cá, porque quero muito que ele continue a viajar de costas para o sentido de marcha. A cabeçona grande dele (ele tem mesmo uma cabeça grande, o meu adorável gigantone) ainda pesa muito e ele ainda não tem os músculos do pescoço suficientemente fortes para aguentar uma travagem mais brusca ou mesmo um toque (bate na madeira).
A pediatra recomenda veementemente (esbugalhadamente, eu diria melhor) essa posição até os três/quatro anos de idade, e cada vez mais estudos dizem o mesmo, mas parece-me ser muito difícil encontrar uma cadeirinha assim numa loja normal. A maior parte das meninas que atendem nessas lojas nunca sequer ouviram falar em cadeirinhas até os 18 quilos ou mais no sentido contrário à marcha, que isso não existe, que não se usa. A minha alminha revira os olhos e viro-me para a net.
Encontrei este site sobre a importância do rear facing e também  este site sueco especializado em cadeirinhas para carro com orientação em sentido contrário. Os preços são mais altos que o habitual, cerca de 100€ mais. Não me parece estupidamente mais, pelo menos para o que acautelam. No site da Volvo (sueca também, estes suecos ainda são mais obsessivos do que eu...) também é recomendado uma cadeirinha das que eu quero, com vídeo e tudo, mas ainda não sei preço.
Aguardamos as cenas dos próximos capítulos... Até lá, Pedro continua de costas voltadas para o mundo, mas bem disposto!

domingo, 13 de novembro de 2011

Infalível

Melhor método para garantir a vespertina e não pregar olho a noite inteira: ter o miúdo em modo febre e nariz entupido, o que leva a mal-estar e incapacidade de manter a chupeta na boca para ajudar a readormecer. Por supuesto.
Coitadinho, choraminga, tenta adormecer, resfolega, não encontra posição.
Acabou a noite a dormir deitado em cima de mim e eu sentada na cama, aflito.
Maravilhas da maternidade, ao menos é fim-de-semana...

sábado, 12 de novembro de 2011

Quartos de menino

Alguns quartos de meninos que fogem um pouco ao habitual, mas igualmente maravilhosos.
Porque lá dorme um bebé!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...